Português Italian English Spanish

Anfitriões, atletas do DF conquistam 20 medalhas no JUBs

Anfitriões, atletas do DF conquistam 20 medalhas no JUBs


O DF conquistou 20 medalhas, sendo oito ouros, cinco pratas e sete bronzes

Por João Paulo Fernandes CBDU

Sediando o JUBs pela segunda vez, 15 anos após a primeira, o Distrito Federal teve vários atletas como destaques da competição. O DF conquistou 20 medalhas, sendo oito ouros, cinco pratas e sete bronzes. A Federação do Esporte Universitário do DF (FESU-DF) contou com 116 atletas representando três universidades (Estácio, IESB e UPIS) do DF. 

Entre as Instituições de Ensino Superior (IES), o maior destaque do DF foi a UPIS com 12 medalhas, enquanto  IESB conquistou seis e a Estácio duas. A natação foi a principal competição com oito medalhas e o atletismo teve seis. Além disso, dos 25 atletas que disputaram modalidades individuais ou em dupla, 11 conquistaram medalhas.

Foto: Saulo Cruz / FESUDF

 

Os times masculinos de basquete e futsal da IESB conquistaram medalhas de ouro. O handebol feminino da Estácio, o basquete feminino da UPIS, o tênis de mesa em dupla e o wrestling também conquistaram uma medalha cada.

Multimedalhista de JUBs, Luana Obino novamente se destacou sendo a atleta do DF que mais ganhou medalhas, sendo quatro no total, três ouros e uma prata. “O JUBs ser aqui foi um dos motivos que eu mais quis competir, ganhar medalha aqui no DEFER, lugar que eu nado desde criança, é sempre melhor”.

O DNA da natação corre entre as veias de Luiza Celidônio, experiente e medalhista em JUBs, ela, desta vez, conquistou dois bronzes e uma prata. Seu pai, Helio Celidônio, já participou do JUBs e de campeonatos internacionais. Sua mãe, Mirian, foi recordista sul-americana por 21 anos. “Ter pais que competiram em alto nível só me deu vantagens porque me dão todo apoio e suporte, entendem por tudo que a gente passa de conciliar treino e estudo.” revelou a atleta do IESB.

Presidente da FESU-DF, Rodrigo Maués fez um balanço sobre o retorno do JUBs ao DF após 15 anos. “Todos os desafios de se fazer esses Jubs em Brasília valem a pena quando podemos ver nossos atletas mais uma vez se destacando nas quadras, pistas, mesas e piscinas”, destacou Rodrigo.

Rodrigo ressaltou a performance dos atletas brasilienses nesta edição nas modalidades coletivas e individuais. “As modalidades coletivas estão apresentando uma performance extremamente positiva nas quadras, com diversas finais e disputas de bronze, mas sobretudo as modalidades individuais já mostram seu valor.”, ressaltou.